domingo, 11 de novembro de 2012

BE HAPPY NA UOL - CASAMENTOS EM HOTÉIS


Casamento no hotel proporciona facilidades para noivos e convidados em destinos exuberantes


Cada vez mais, hotéis pelo mundo estão investindo em infraestrutura para receber noivos e seus convidados. A modalidade, conhecida como “destination wedding”, abre um leque enorme de possibilidades referentes ao local do evento, além de reunir cerimônia e festa no mesmo destino.


“Ainda é uma novidade por aqui, mas, nos Estados Unidos, na Inglaterra e no Canadá, por exemplo, já é uma prática muito comum. É a oportunidade dos noivos realizarem um sonho, seja de casar na praia, no campo ou em um castelo. Opções que, muitas vezes, não existem na cidade onde moram”, explica Jacqueline Dallal Mikahil, diretora da agência de viagens Be Happy.
O primeiro benefício lembrado por Jacqueline para um “destination wedding” é a praticidade. “A noiva tem todos os serviços em um só lugar. Para organizar um casamento tradicional na própria cidade, ela tem de contratar o espaço, depois os móveis, a decoração, a música, o bufê e por aí vai. Ou seja, são muitos fornecedores! Já os hotéis que organizam casamentos costumam oferecer pacotes fechados, que, claro, podem ser personalizados, mas já oferecem o serviço completo”, explica. Na maioria dos hotéis, ainda há o chamado “wedding coordinator”, um coordenador de casamento, que organiza os preparativos da cerimônia.
Do ano passado para cá, Roberta Cutlak, proprietária da empresa de consultoria em casamentos em hotéis de luxo Roberta Cutlak Consulting e dona do site Casamento Pé na Areia, conta que, em 2012, triplicou o número de casamentos que organizou em hotéis. E, segundo as especialistas consultadas, os destinos mais procurados pelos casais brasileiros são: Caribe, praias do México, Riviera Maia, castelos da Toscana, França e praias brasileiras --principalmente as do Nordeste. No estado de São Paulo, três hotéis têm investido na área de casamento e também são recomendados: Tabatinga Hotel, em Caraguatatuba, hotel fazenda Dona Carolina, em Itatiba, e o Blue Mountain Hotel & Spa, em Campos do Jordão.
Prolongue a festa
Com o casamento longe de casa, a festa acaba durando mais do que apenas as oito horas comuns. “Normalmente, os convidados costumam chegar um ou dois dias antes da festa e ainda podem ficar alguns dias depois. O que resulta em, pelo menos, quatro dias de convívio do casal com os convidados”, conta Jacqueline.

No caso de ser apenas um final de semana, para não comprometer a agenda dos convidados, Roberta Cutlak conta que pode ser feito um jantar de brinde na sexta-feira; no sábado, pela manhã, os convidados podem aproveitar as atividades do hotel, e à noite ou ao pôr do sol, acontece a cerimônia. No domingo, ainda há convivência no café da manhã e só depois vão embora. Em seguida, os casais seguem para a lua de mel, que pode acontecer no próprio hotel.
A maior convivência entre os convidados ainda acaba deixando a festa muito mais animada. “Os convidados já se enturmam desde o dia interior. Então, quando a festa começa, eles já vão logo para a pista se divertir. Não precisam daquele tempo em que ficam todos quietinhos até começar a interação”, conta Roberta. Além disso, a segurança e a comodidade de estar em um hotel também dá mais liberdade para curtir a festa. Afinal, deste modo, os convidados não precisam se preocupar com o deslocamento entre o local da cerimônia e festa e muito menos com a volta para casa.
Etiqueta do convite
Geralmente, por ser mais longe, é muito comum que o casamento seja feito no estilo “mini wedding”, para até 100 convidados. “Isso acontece principalmente se os noivos vão pagar as passagens e estadias dos convidados. Já quando os custos dos convidados ficam por conta deles mesmos, é mais comum ser feito um casamento maior”, explica Jacqueline.

Se os noivos não vão arcar com as estadias, Roberta ainda dá a dica: “nesse caso, é preciso que coloquem no convite mais duas opções de hotéis da região, além daquele em que acontecerá o casamento. Procure por um de preço médio e outro mais barato, para que até quem tem menor renda se sinta à vontade para ir”.
Além disso, como a festa requer um maior deslocamento, é preciso mandar os convites com mais antecedência para eles se programarem. Segundo as especialistas, se for para uma localidade fora do país, o ideal seria o envio com um ano de antecedência --pelo menos o envio do pré-convite, mais conhecido como “save the date”. Se for em um local próximo à cidade onde moram, o “save the date” deve ser enviado com pelo menos três meses antes de antecedência.
Vale lembrar que, antes de fechar com um hotel, é preciso pesquisar sobre a experiência que o local tem com casamentos. “É uma coisa nova para eles. Normalmente, para receber hóspedes, é um serviço rápido. Para o casamento, é preciso estar em contato, pelo menos, durante um ano inteiro para fechar detalhes”, exemplifica Roberta Cutlak.    
LINK: http://mulher.uol.com.br/casamento/noticias/redacao/2012/11/05/casamento-no-hotel-proporciona-facilidades-para-noivos-e-convidados-em-destinos-exuberantes.htm



sábado, 20 de outubro de 2012

BE HAPPY NO PORTAL TERRA : CASAMENTOS NO EXTERIOR



Casamento no exterior: veja opções diferentes e seus preços


“O mercado de casamentos está muito aquecido. E com esta alta, principalmente nas capitais, o valor de cada item essencial à cerimônia ou à festa acaba ultrapassando o orçamento definido pelos noivos”, explica Nanda Vedovatto, organizadora de casamentos, de São Paulo. Ao comparar os orçamentos de uma festa feita aqui no Brasil e uma no exterior, a troca de alianças em territórios estrangeiros pode ser mais vantajosa, tanto pelo preço, quanto pela qualidade cerimônia oferecida aos noivos.
O chamado Destination Wedding é mais que uma simples cerimônia de casamento. Os noivos e convidados viajam para um destino pra lá de especial, e ao invés do evento ter duração de cinco horas, como os votos normais, a comemoração se estende por dias. “O Destination Wedding, desde que bem planejado, se torna mais inesquecível e importante na vida dos noivos, do que apenas uma noite de festa”, explica Nanda. “O casal pode aproveitar esse tipo de cerimônia para conviver com familiares e amigos mais próximos de maneira intensa, desfrutando de um destino belíssimo, como a Toscana, Riviera Maia ou Polinésia Francesa”, fala Jacqueline Dallal Mikahil, da agência de viagens Be Happy e autora do livro O Casamento como destino.
“Casar em um castelo digno de princesa na Itália sairia por cerca de R$ 100 mil, enquanto uma festa similar aqui no Brasil poderia custar até 50% mais. Por isso, este é um movimento crescente, uma nova onda aqui no Brasil”, conta Nanda. Porém, para um casamento no exterior, a lista de convidados acaba sendo mais enxuta, já que as passagens e a hospedagem ficam por conta dos convidados. 
As cerimônias são personalizadas e os detalhes são escolhidos a dedo pelos noivos. Tudo isso faz com que o preço das cerimônias varie bastante, principalmente de acordo com o espaço em que a festa acontecerá. O Terra selecionou destinos que oferecem cenários ideais para a troca de alianças.


Las Vegas 
Casar em Vegas não é exclusividade de casais movidos pelas loucuras da ‘cidade do pecado’. Trocar as alianças na Graceland Wedding Chapel, tendo Elvis como padrinho, fotos, terno, vestido de noiva e buquê, sai a partir de mil dólares, ou seja, cerca de R$ 2.800, em uma cerimônia pra lá de exclusiva. Porém, os noivos podem optar por levar convidados à cerimônia e até mesmo escolher um passeio aéreo sobre a cidade - com estes adicionais, os preços sobem bastante. Para casar em Vegas, é preciso comprar uma licença de casamento, emitida pelo estado de Nevada, passaporte e RG.



Ilhas Maurício 
Se o casamento dos seus sonhos tem areia branca, mar de águas límpidas, corais e resorts luxuosos, as Ilhas Maurício são o destino perfeito. Com um destino desses, os noivos já podem estender a lua de mel e curtir as núpcias em praias paradisíacas. A cerimônia pode ser feita em um dos vários hotéis de luxo, em bangalôs decorados especialmente para a ocasião. Os estrangeiros terão dificuldade para se casar no civil e no religioso. Então, a opção é um culto simbólico. Segundo Jacqueline, uma cerimônia e uma recepção simples, para cerca de 30 pessoas, custariam a partir de 35 mil dólares, o que corresponde a R$ 70 mil, dependendo, lógico, das exigências do casal.



África do Sul 
Com uma capela rústica e uma serra ao fundo, o Cathedral Peak Hotel é o local perfeito para um casamento fora do país. Os convidados ainda podem aproveitar diversas atividades como caminhadas, observação de pássaros, golfe e passeios a cavalo. O hotel ainda oferece lindos apartamentos, totalmente equipados e com decoração exclusiva, perfeitos para a lua de mel. Preços sob consulta.


Nova York 

O Central Park, localizado bem no coração da agitada ilha de Manhattan, permite aos noivos uma linda celebração de votos. Uma cerimônia de casamento bastante íntima, para cerca de 10 convidados, pode ser feita no parque por 2 mil dólares, o que corresponde a R$ 5 mil. Os noivos ainda podem escolher o cenário das juras de amor.



Índia 
Um dos cenários mais luxuosos para um casamento no exterior é o Hotel Palácio do Lago, ou Jag Niwas, no Lago Pichola, em Udaipur, na Índia. Um imponente castelo de mármore que parece flutuar sobre as águas e encanta noivos e convidados. Mas, os pombinhos que quiserem realizar esse sonho, terão que gastar uma boa quantia. É possível dar as boas-vindas aos convidados com elefantes e finalizar o evento com fogos de artifício. Os preços dependerão das escolhas dos noivos e uma cerimônia para cerca de 50 pessoas pode chegar a custar US$ 200 mil, quase meio milhão de reais.



Walt Disney
Imagine chegar a seu casamento em uma carruagem como a de Cinderela, ter um castelo de princesa ao fundo e, ainda, contar com Mickey e Minnie como padrinhos. Para realizar o sonho de quase 20 mil casais, foi criado o programa Disney Weddings, para que noivos possam ter um casamento digno de conto de fadas. Os requintes e mimos da cerimônia e recepção dependem da criatividade e também do bolso do casal. No mundo mágico, há dois tipos de cerimônias: íntimas, para no máximo oito convidados, ou uma recepção para muitas pessoas. “A outra opção, com recepção para convidados, tem mais exigências. Um programa para cem convidados começa em US$ 30 mil”, explica Nanda. Além disso, acrescente hospedagem e passagens.



Itália
Os ares da Toscana, capital da Florença, inspiram os encontros românticos. Isso faz com que muitos noivos optem por trocar os votos em paisagens tão surpreendentes. “Um pacote básico para cinquenta pessoas em um castelo da região sai em média 40 mil euros com coquetel, jantar, bebidas, decoração e música”, afirma Jaqueline. Praticamente o mesmo que uma festa destinada a 100 pessoas no Brasil. A experiência do destination wedding na região permite a visita às vinícolas, passei de balão entre outras experiências inesquecíveis – para noivos e convidados.



França
A capital francesa é conhecida por exalar romantismo, mas, em qualquer parte do país é possível elaborar um casamento exclusivo e muito luxuoso. Para colaborar com este clima pra lá de apaixonante, nada melhor que um castelo. A 60 km de Paris, está localizado o Le Chateau D’Esclimont, um cenário em que a beleza da paisagem dispensa qualquer decoração. Casar-se em território francês pode ter um preço variado, de acordo com o local escolhido.



Havaii 
As cerimônias geralmente são íntimas, realizadas em contato com a natureza, em praias ou jardins. Seguindo a tradição local, os noivos trocam colares havaianos em demonstração de amor, respeito e compromisso. O arranjo feito com orquídeas é recebido pelas mulheres, enquanto o elaborado apena com folhas verdes é entregue ao homem. Segundo Jaqueline, uma cerimônia íntima feita apenas para os noivos custa a partir de US$ 2 mil.  



Riviera Maia
Na Ilha de Cozumel ou em Tulum, as praias são verdadeiros paraísos que merecem uma celebração a céu aberto. Uma festa para 40 pessoas custa em torno de 20 mil dólares, ou aproximadamente, R$ 55 mil. A cerimônia na praia inclui decoração com flores locais, música, buffet, jantar e bebidas. Na Riviera Maia, você pode escolher o tipo de cerimônia: católica, maia, cósmica ou simbólica.



Indonésia
As praias exóticas de Bali e um visual mágico é um destino pra lá de especial para seu casamento. “Esta ilha hindu, que oferece muito mais do que praias limpas, é patrimônio cultural e possui templos elegantes que tornam o local verdadeiramente místico e um destino perfeito para o casamento”, opina Nanda. A atriz Juliana Knust e o empresário Gustavo Machado se casaram lá, em julho de 2


Link da matéria: http://mulher.terra.com.br/noivas/casamento-no-exterior-veja-opcoes-diferentes-e-seus-precos,30847dcad767a310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

BE HAPPY NO PORTAL PANROTAS


Veja fotos dos brasileiros na primeira ILTM Américas



RIVIERA MAIA – Quando o assunto é luxo, com foco nas viagens e turismo, o Brasil tem muito a comprar - e pouco para oferecer. Isso é visível na primeira edição do International Luxury Travel Market Américas (ILTM), onde a delegação brasileira de buyers é a segunda maior em número – atrás apenas dos anfitriões mexicanos – , e onde não há nenhum produto em exposição, além da participação do resort Ponta dos Ganchos, de Santa Catarina, no fórum educacional realizado na abertura do encontro. “O Brasil tem um mercado consumidor extremamente desejado, percebemos isso no interesse dos expositores em agendar reuniões conosco”, conta a diretora da Be Happy Turismo, Jacqueline Dallal Mikahil. “Por outro lado, não temos produtos para o segmento de luxo no País. E é uma pena, porque vemos que a América do Sul já se coloca nesse mercado, oferecendo produtos. A Colômbia, a Argentina e o Chile, além do Peru, estão muito à nossa frente”, compara.

Com pouco mais de 100 fornecedores e 120 compradores, o evento realizado na Riviera Maia atraiu, principalmente, o interesse dos expositores europeus , mas há grande números de receptivos e hotéis do continente africano e da Ásia. Na América Latina, além do Caribe – fortemente representado – destacam-se os produtos do Peru, Argentina, Chile e Equador, além do México. Clique no ícone Álbum de Fotos para ver imagens dos expositores e compradores que participam do evento.
O Portal PANROTAS viaja a convite da ILTM América e é media partner do evento

http://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/eventos/veja-fotos-dos-brasileiros-na-primeira-iltm-americas_81976.html

BE HAPPY NA CLÁUDIA NOIVAS





BE HAPPY NO SITE INFO MONEY


Cotas de lua de mel podem ajudar noivos a economizar com o casamento

Por meio de sites especializados e agências de viagem, convidados compram cotas em dinheiro para financiar a viagem do casal

Por Heloisa Ferraz Finocchiaro 
|17h50 | 13-09-2012

SÃO PAULO - Sonhar e planejar uma lua de mel inesquecível também faz parte dos preparativos para um casamento. E os noivos, especialmente aqueles já moram juntos, e não querem receber mais presentes, podem contar com a ajuda dos convidados para financiar esse sonho, por meio das cotas para lua de mel.
Hoje, existem no mercado diversos sites especializados no assunto, como o Loja dos Noivos, ICasei, Casaremos e Lista Perfeita. Seguindo os moldes das listas de presentes virtuais, amigos e familiares compram cotas da viagem como presente de casamento.


Como funciona?
Primeiro, os noivos escolhem o destino da lua de mel em uma agência de viagem e pagam pelo pacote. Depois, escolhem, nesses sites, o valor das cotas. “Isso é feito de acordo com a realidade de cada casal, eles devem saber mais ou menos quanto seus convidados poderão gastar com as cotas para então estipularem os valores para ela”, explica Jacqueline Dallal Mikahil, da Be Happy Viagens.

Além das cotas para financiar as passagens e a hospedagem, os convidados também podem comprar cotas de passeios e jantares que os noivos gostariam de fazer durante a lua de mel. 
Vale lembrar, contudo, que nos sites especializados é preciso pagar por esse tipo de serviço. O Casaremos cobra dos noivos um percentual de 7,4% do valor de venda de cada cota de lua de mel. Esta taxa inclui o percentual cobrado pelas operadoras de cartão de crédito, débito e boleto bancário, além da taxa administrativa do Casaremos, de acordo com informações do portal. Então, se o convidado comprar uma cota de R$ 300,00 para os noivos, por exemplo, os 7,4% serão sobrados em cima desse valor, o restante é repassado para o casal. 


Lista de casamento CVC
O sistema de cotas para a lua de mel também pode ser feito por meio da CVC. A operadora organiza a arrecadação on-line após os noivos escolherem o destino e preencherem um cadastro no sistema “Lista de Casamento”, disponível no site da companhia  Após a confirmação, feita em até 48 horas, um e-mail é enviado aos convidados avisando da existência da lista e chamando-os para participar.

Parentes e amigos do casal podem contribuir com quantas cotas desejarem, por meio de compras finalizadas no próprio site, com pagamento em cartão de crédito. Os valores das cotas variam de R$ 50 a R$ 250. Diferentemente dos sites especializados, a CVC não cobra taxas pelas cotas oferecidas. 
A quantia arrecadada pode ser usada em todos os serviços oferecidos pela operadora, como aluguel de veículos, passeios, hospedagem e compra de pacotes turísticos. Os noivos podem ainda alterar o destino escolhido a qualquer momento, caso consigam mais contribuições do que as programadas, e têm a opção de completar o valor da viagem se não atingirem a quantia necessária de acordo com o roteiro escolhido. O casal tem até um ano para usufruir dos créditos recebidos.
De acordo com a CVC, entre os destinos preferidos dos casais estão as praias do Nordeste, os Resorts (em especial na Bahia), os cruzeiros marítimos e a Serra Gaúcha (Gramado e região). Fora do Brasil, os destaques são os pacotes para Buenos Aires, Estados Unidos, Europa e as ilhas do Caribe.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

BE HAPPY NO BLOG PANROTAS: GUIA PRÁTICO DA LUA DE MEL!





GUIA PRÁTICO DA LUA DE MEL E DA VIAGEM ROMÂNTICA

Para muitos, esta é a primeira grande viagem. Para outros, a primeira internacional. Para os mais experimentados, pode ser a mais especial de muitas.

Mas é sempre cercada de planos, expectativas, sonhos. E bem conduzida, será inesquecível como se espera. Quem é ela? A viagem de lua de mel, claro.
Mas não leve gato por lebre. Planeje-se, compartilhe e vá a luta para conseguir ter a lua de mel dos seus sonhos. Ou a viagem romântica que você e seu companheiro merecem.

O que fazer?

Depois de passar meses preparando a nova casa e o casamento, é fundamental dar um tempo acompanhado daquele ou daquela que se escolheu. A lua de mel, nesse caso, funciona como um rito de passagem, da vida de solteiro para a vida a dois.
“A maior parte chega à agência sem uma ideia precisa do que quer. Aí é onde entra a sensibilidade do profissional de turismo em buscar compreender o perfil do casal”, explica Jacqueline Dallal Mikahil, da Be Happy Viagens, agência de viagens especializada em lua de mel com sede em São Paulo.
Com 15 anos de mercado, há quatro a Be Happy detectou o crescimento do segmento de lua de mel e sua vocação para esse tipo de produto e partiu para a segmentação.

Como fazer?

“Fazemos na verdade uma consultoria para o casal ou envolvidos no processo de escolha da viagem”, diz a executiva, que realiza entre cinco a seis viagens por ano para atualizar seu portfólio de produtos e destinos. “Não vendemos excursões, uma vez que se trata de um público que busca privacidade, fazemos roteiros exclusivos”, explica a especialista.
“Costumo dizer que noivo e noiva são rei e rainha por um bom tempo, e sem demagogia”. Isso porque, segundo ela, por mais de um ano, enquanto dura todo o processo de decisão e preparação do casamento, eles são o centro das atenções das famílias.
E a lua de mel tem de ser uma continuidade e não uma quebra abrupta disso. “Por isso, buscamos entender o casal e ver o que se encaixa com seu perfil dentro de suas possibilidades”, continua.

Para onde ir?

A jornalista Maristela do Valle, especializada em turismo que atuou durante muitos anos na Folha de S. Paulo e nos títulos de turismo da Editora Abril, acabou aproveitando sua especialidade para escrever o livro “Lua de Mel – Como Planejar sua Viagem”. Ela aconselha o casal a conversar bastante entre si. Isso porque na lua de mel uma combinação de estilo, destino e acomodação conta muito.

A atmosfera local é fundamental para que o casal consiga se desligar da vida que está deixando para trás, assim como o conforto, já que se trata de uma viagem mais que especial.
Unir uma praia com uma grande cidade, relaxamento com compras, conhecimento com descanso, de preferência juntando dois destinos, costuma ser o tipo de programa mais procurado por casais em lua de mel, segundo apurou a Vamos Lá.

Aí entram roteiros que unem, por exemplo, Maldivas (praia) com Dubai (cidade e centro de compras), Toscana (conhecimento e história) com Costa Amalfitana (praia e belezas naturais), na Itália, Ilhas Maurício (praia) com África do Sul (safári) e por aí vai.

De presente

Cada vez mais comum e possível, o serviço de lista de casamento vai tomando volume nas agências de viagens e operadoras de turismo para ajudar os noivos a realizarem a viagem dos seus sonhos. Ele é mais procurado em casos em para o casal que já tem casa montada ou que prioriza a viagem a esse item, uma vez que ele costuma substituir as listas de presentes.

Segundo a CVC Turismo, os noivos gerenciam sua viagem da mesma maneira que fariam com os presentes tradicionais das lojas de utilidades. Só que, nesse caso, os convidados adquirem cotas da viagem dos noivos. E os créditos acumulados são utilizados para adquirir uma viagem.
Como o casal ainda não sabe quanto conseguirá arrecadar e as reservas precisam ser feitas, eles partem de um valor para o pacote que gostariam de ter e fazem sua escolha. Se faltar, o preço deverá ser completado. Se sobrar, em geral aproveitam para levar o crédito e aproveitar ainda mais a viagem.

Dez dicas para a lua de mel ideal

1) Faça suas contas – projete com antecedência quanto vocês têm para gastar com a viagem. Uma ideia, caso o orçamento esteja curto, é contar com uma parte da lista de presentes em dinheiro.

2) Discuta suas idéias sobre a viagem perfeita – quem gosta de esportes? Quem gosta de sol? Quem gostaria de explorar um destino exótico? Faça uma lista das coisas que mais agradam ambos e compare. O casamento vai exigir uma série de acordos e esta é uma boa ocasião para começar.

3) Escolha seus destino – ao fazer o orçamento da viagem, lembre que muitos lugares ajustam suas tarifas sazonalmente. Por exemplo, é mais barato visitar o Caribe com o clima mais morno, e os ski resorts que oferecem muitas atividades (menos a neve) no verão, serão também mais baratos.

4) Use um agente de viagens – sem gerar custo adicional, você pode fazer todos os arranjos da viagem sem grandes preocupações. Além disso, se algo der errado, você vai ter alguém para socorrê-lo.

5) Se for viajar para o Exterior, antecipe a retirada do passaporte e dos vistos – se forem necessárias vacinas, não deixe de tomar com a antecedência exigida. Para evitar confusão, as mulheres devem fazer a reserva com o nome de solteira e a mudança, se for o caso, somente e após o retorno da viagem.

6) No ato das reservas, informe que você está em lua de mel – as pessoas e locais vão querer agradar (esperando seu retorno, quem sabe). Você poderá receber um upgrade para um quarto melhor sem custo, receber de boas-vindas uma garrafa de champanhe e outras surpresas.

7) Proteja sua privacidade – isto é especialmente importante se você escolheu um destination wedding onde os convidados podem permanecer por perto. A lua de mel é somente para o casal e ponto. Sem crianças, sem animais e sem companhia.

8) Leve dinheiro além do que você acha que precisa – para descomplicar as coisas, você pode optar por pagar tudo com antecedência, ou selecionar um resort “all-inclusive”, que usualmente cobre alimentação, hospedagem, atividades, bebidas, traslados, gorjetas etc.

9) Reserve tempo para não fazer nada – mesmo sendo ótimo saber que você tem várias opções de coisas para ver e fazer, isto é, afinal, uma lua de mel.

10) Aproveite a paixão – a lua de mel não precisa estar restrita ao casamento. Pode ser uma viagem romântica para aproveitar um momento especial do casal. Também pode ser uma celebração por um novo casamento, um aniversário de bodas e por aí vai. Ocasiões não faltam. Destinos também não.

http://blog.panrotas.com.br/vamosla/?cat=1

MATÉRIA SOBRE LUA DE MEL e DESTINATION WEDDING, NO JORNAL GAZETA DO POVO

Passagem para o romance

Além da privacidade para namorar, a viagem de lua de mel é a primeira experiência da vida a dois, depois do casamento.

A pergunta é quase obrigatória, diante de um convite de casamento: “E onde vai ser a lua de mel?”. Curiosamente, a origem do termo não tem nenhuma relação com a viagem pós-núpcias. De acordo com a psicóloga Jacqueline Dallal Mikahil, autora do livro Enfim… nós: a lua de mel, seus cenários e seus significados, uma das explicações vem da Pérsia, há 4 mil anos. Na época, era comum o sogro dar ao genro uma aguardente misturada com mel. O casal ficava recluso durante um mês – um ciclo lunar inteiro –, enquanto o homem repunha suas energias com a bebida, batizada de hidromel.
Outra teoria vem da Escandinávia. Lá, as noivas eram raptadas nas aldeias, antes do casamento, e ficavam isoladas por cerca de um mês, até que pudessem se casar. Há ainda uma outra versão, menos usual, em que os romanos pingavam algumas gotas de mel na porta de entrada da casa dos noivos, para que tivessem uma vida doce.
Fato é que, na prática, a lua de mel é o primeiro teste de convivência a dois depois do casamento. E realizar a viagem dos sonhos com a melhor companhia é uma forma de tornar inesquecível até o roteiro mais convencional.
Destinos nacionais
Mais de 70% dos casais que procuram uma agência de viagens para comprar o pacote de lua de mel no Brasil, quer praia. Até os estrangeiros recém-casados que vêm ao país buscam o Nordeste ou o Rio de Janeiro. Outra parte procura o romantismo do frio do Sul, como os cenários floridos da Serra Gaúcha, em especial Gramado e Bento Gonçalves.
A rede hoteleira investe nos agrados aos hóspedes apaixonados. Há pacotes direcionados ao segmento romântico em qualquer categoria de hospedagem, dos resorts mais sofisticados às pousadas mais singelas. E o preço, muitas vezes, pode superar o custo de uma viagem para o exterior. O pacote de lua de mel no resort Ponta dos Ganchos, em Governador Celso Ramos (SC), por exemplo, sai a partir de R$ 15 mil. Eis um dos primeiros desafios da vida conjugal: equilibrar o investimento com o destino escolhido para viver a lua de mel.
Casar lá fora está na moda
Se a lua de mel não for suficiente para celebrar o amor e o romantismo, é possível tornar o próprio casamento um álbum de viagem. Cada vez mais, casais apaixonados optam por realizar a cerimônia no exterior. O que parece uma extravagância pode custar muito mais barato do que juntar as escovas de dentes no Brasil, ainda que a empreitada fique mais cara para os convidados. Depois de muito pesquisar, a decoradora de festas Renata Salvadego, 35 anos, de São Paulo, optou em casar-se no Castello di Vincigliata, na Toscana, a 20 minutos de Florença, na Itália. “Conheci o meu noivo na volta de uma viagem que fiz para lá. Foi onde noivamos também e por isso escolhemos a região para casar”, conta.
A festa – com comida, doces, bolo, bebidas, decoração, iluminação, fotógrafo, quarteto de cordas, DJ, padre, as passagens dos noivos e hospedagem para cinco dias – está marcada para setembro e custará cerca de R$ 95 mil. Um evento semelhante no Brasil sairia por, no mínimo, R$ 150 mil.
Desde que optou por casar no exterior, Renata conta que tudo ficou mais fácil. “É uma festa mais simples, sem muitos detalhes. Existe uma série de coisas que as noivas têm que abdicar. Em outro país, é preciso respeitar as tradições locais, bem diferentes das brasileiras”, diz. Por causa dos preparativos, ela já viajou duas vezes para Toscana: uma para escolher o local e outra para cuidar dos detalhes da festa.
De acordo com a empresária Jacqueline Mikahil, da agência de turismo Be Happy, é possível casar-se em várias partes do planeta, a custos bem diferentes. “Há quem convide todo mundo e pague as despesas de passagens e hospedagem. Também tem aqueles que só pagam a festa, e o convidado arca com o restante”, diz. Foi a opção da Renata. Ela e o noivo, o corretor de valores Alan Cardoso, 30 anos, convidaram 200 pessoas. Até o momento, 70 confirmaram. “Acredito que irão umas 100”, diz.
Para validar o casamento, de acordo com o Código Civil Brasileiro, os noivos devem procurar um cartório na cidade onde residem em até 180 dias após o retorno ao país de um ou ambos os cônjuges. A celebração da cerimônia no exterior deve ser realizada perante as respectivas autoridades locais ou os cônsules brasileiros.
Namorados em lua de mel
O dia dos Namorados pode ser a oportunidade perfeita para fugir do esquema lareira-vinho-fondue. Uma viagem tem potencial para transformar a data em uma verdadeira lua de mel.
Para que a aventura aconteça sem o risco de o casal passar por uma DR (discussão de relacionamento) na volta, é importante definir um destino que agrade aos dois, sem se apegar muito ao potencial romântico do lugar. “A viagem tem que ter a cara do casal, tem que contemplar o perfil, seja ele tradicional, aventureiro ou exótico”, diz Jacqueline Mikahil, proprietária da Be Happy, agência especializada em viagens de lua de mel.
Uma alternativa que ajuda a evitar descontentamentos é a combinação de destinos. “Normalmente, os casais querem praia, para descansar, relaxar e ficarem a sós. Depois, procuram uma cidade para curtir a noite. Para isso, a indicação são os pacotes combinados, como Maldivas e Dubai, Tahiti e Santiago, Caribe e Miami”, conta.
Outra dica é apostar no romantismo e na exclusividade. Nada de resorts cheios de crianças. De acordo com Caroline Nedelciu, diretora da Sonhos A2, outra agência especializada no segmento, até destinos tradicionais, como Paris e Veneza, podem ficar ainda mais românticos. “Podemos realizar uma cerimônia de casamento na gôndola, um jantar no Rio Sena, um café da manhã na praia”, diz. O upgrade, aliás, é comum para os que viajam a dois.
As agências de viagem e os hotéis oferecerem café da manhã no quarto, jantar romântico, champanhe, chocolate, entre outros mimos para os pombinhos. “Esses agrados são diferenciais para os clientes celebrarem o momento e, normalmente, não encarecem significativamente os pacotes”, afirma Marcelli Benzi, gerente da Interlaken Turismo.
Paixão zero
Nos Estados Unidos e na Europa, o Dia dos Namorados é celebrado em 14 de fevereiro, Dia de São Valentim, que celebrava casamentos às escondidas no século 3. No Brasil, a data foi criada pelo publicitário João Dória. Em 1949, ele produziu uma campanha para junho, mês fraco no o comércio. O slogan “Não é só com beijos que se prova o amor” incentivou os namorados a se presentearem na véspera do Dia de Santo Antônio, celebrado em 13 de junho.

BE HAPPY NA HOME DA UOL - LUA DE MEL NO BRASIL

Viagem de lua de mel agrada casais de diferentes estilos; conheça destinos pelo Brasil

Permanecer por terras nacionais é uma dica para casais que terão pouco tempo para viajar ou querem evitar qualquer tipo preocupação, mesmo que seja trocar a moeda ou permanecer horas dentro de um avião. Depois de encaminhados os preparativos da festa, é hora de começar a pensar no destino da lua de mel. A maior dificuldade desta etapa é definir o lugar perfeito para curtir essa viagem única -e o Brasil não deixa a desejar.

Quem ainda acha que o país não está preparado para receber casais em lua de mel irá se surpreender. “Nós também estamos cheios de lugares lindos e já contamos com uma infraestrutura hoteleira que se compara tranquilamente a destinos internacionais”, afirma Roberta Tanus, da agência Visual Turismo.

Outros casais têm optado por destinos nacionais porque, depois de tanto trabalho para organizar o casamento, nada melhor do que sombra e água fresca e gastar em real, certo? “Indico o Brasil para casais que querem se sentir em casa. Além de ser ideal para quem busca beleza natural”, explica Caroline Nedelciu, diretora da Raidho Tour.
Mas, independentemente do local, é bom planejar com certa antecedência. “Mesmo escolhendo um destino nacional, é sempre bom organizar a viagem com, no mínimo, seis meses de antecedência, para aproveitar as melhores tarifas. E, apesar dos casais normalmente escolherem praias, indico que busquem a lua de mel que tenha a ver com o perfil deles”, recomenda Jacqueline Dallal Mikahil, proprietária da Be Happy Viagens, agência especializada em destinos para casais.
Destinos cobiçados
Apesar de no Brasil não faltarem opções de locais para conhecer, existe um destino que está no topo da lista entre os mais desejados: Fernando de Noronha. “Sem dúvidas, Noronha é um sonho para todos os brasileiros e, por ser mais caro, muitos deixam para conhecê-la durante a lua de mel, já que este é um momento especial”, explica Roberta Tanus.

Outros locais também ganham destaque entre as escolhas. “Porto de Galinhas é ideal para casais que querem ter contato com a natureza, mas sem abrir mão de hotéis de luxo”, explica Roberta. Mas quem busca destinos mais reservados e repletos de belezas naturais pode escolher por Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte, ou São Miguel dos Milagres, em Alagoas.
“São Miguel dos Milagres é muito reservado e exclusivo e já conta com uma gama de hotéis bem românticos para casais, assim como Tibau do Sul”, indica Jacqueline Dallal Mikahil.
Perfil do casal
Com tantas opções pelo Brasil, o difícil é escolher para onde ir. Por isso, seguindo dicas das agências de viagens consultadas pela reportagem, o UOL Casamento desenvolveu um pequeno roteiro com três perfis de casais e os melhores destinos para cada um deles. Abaixo, escolha qual tipo de viagem tem mais a ver com vocês, veja fotos dos destinos no álbum acima e boa viagem:

Qual é o seu perfil?

Aventureiro, Romântico, Tranquilo ou Turista?

Para casais que gostam de esportes radicais e aquáticos, dois destinos certeiros são Jericoacoara e Fernando de Noronha. Jeri, no Ceará, conta com diversos tipos de esportes radicais, como wind e kite surf, além de ter muitos passeios a lugares aonde só se chega de bugue.
Noronha é ideal para esportes aquáticos, visto que seu grande diferencial são as águas cristalinas, exploradas por mergulhadores, experientes ou não. “Hoje em dia, [Fernando de Noronha] é o melhor destino do Brasil. É rico em fauna e flora e tem paisagens deslumbrantes”, diz Jacqueline Dallal Mikahil, da agência Be Happy Viagens.
Para Roberta Tanus, apesar de alguns casais escolherem o destino que vão passar a lua de mel pelos atrativos de cada cidade, ela acha que o mais importante é o romantismo. “Antes de tudo, a maioria dos casais busca por lugares românticos e o Brasil tem tudo para agradar”, explica.

Para ela, a dica de destino romântico são as cidades da Serra Gaúcha, como Gramado. “Gramado tem ótimas opções gastronômicas, com cafés coloniais excelentes, além da temperatura mais frias, o que favorecere o clima romântico”, opina Roberta. Para Jacqueline Dallal Mikahil, se quiser romantismo, vá para o hotel Ponta dos Ganchos ("um dos destinos mais luxuosos no Brasil"), localizado em Santa Catarina.
Se o casal deseja ficar de pernas para o ar durante a lua de mel, São Miguel do Milagres, em Alagoas, Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte, e Corumbau, na Bahia, são boas opções. Segundo Jacqueline Dallal Mikahil, proprietária da agência Be Happy Viagens, Tibau do Sul "é o melhor destino para os casais que buscam exclusividade e praias maravilhosas".
A empresária ainda diz que São Miguel dos Milagres "já conta com uma ótima infraestrutura hoteleira, mas ainda é bem reservada e exclusiva”, enquanto Corumbau possui 15 km de praia deserta e "boa infraestrutura hoteleira".
Para casais que, mesmo durante a lua de mel, querem conhecer e explorar novos lugares, os destinos brasileiros mais recomendados são Rio de Janeiro (RJ), Praia do Forte (BA), Porto de Galinhas (PE) e Salvador (BA).

Essas cidades têm muita história para contar, além de serem ricas em belezas naturais. “Elas têm uma grande rede hoteleira que cabe a todos os bolsos, além de possuírem passeios para todos os perfis de turistas”, diz Jacqueline Dallal Mikahil, da agência Be Happy.

domingo, 27 de maio de 2012

BE HAPPY NA FOLHA DE S.PAULO - COTIDIANO



Castelos europeus viram salão de casório brasileiro

Festa em residência real chega a custar metade do que em um salão chique paulistano
Procura leva empresas a se especializarem em 'destination weddings' (casamentos como destinos) em São Paulo
TALITA BEDINELLI
DE SÃO PAULO


No alto de uma colina com vista para Florença, na Itália, numa festa tocada por uma banda de jazz e regada a vinho italiano de altíssima qualidade, a decoradora Renata Salvadego, 36, e o analista de mercado financeiro Alan Cardoso, 30, vão celebrar o casamento em setembro próximo.
O local da festa será um castelo do início do milênio passado, que já enfrentou guerras e ruína, e hoje, depois de restaurado, compõe um dos cenários mais bonitos da região da Toscana.
Acostumada a organizar casórios no Brasil, ao planejar a própria festa Renata decidiu partir para uma opção mais "especial" e barata.
Porque sim, se você não quer um casamento pomposo à la Ronaldo Fenômeno e Daniella Cicarelli, celebrá-lo num castelo na Europa pode sair mais barato do que em um salão no Brasil.
Renata faz as contas e exemplifica: o aluguel do Castello Di Vincigliata ficou em € 3.300 (cerca de R$ 8.500). "Um bom salão em São Paulo hoje custa uns R$ 35 mil", afirma. Uma garrafa de vinho, que no Brasil vale R$ 195, na Itália sairá pelo equivalente a R$ 28.

DAI-ME UM 'GELATO'
Colocando na ponta do lápis, o casamento todo -incluindo viagem e hospedagem dos noivos por cinco noites, vestimentas, aluguel do castelo com todo mobiliário, decoração, bebes e comes, banda, DJ e um "balcão" com "gelato" italiano à vontade- sairá por R$ 100 mil, metade do que o casal gastaria aqui para uma festa de mesmo padrão, calcula Renata.
Preços melhores e o sonho do casamento de conto de fadas têm levado mais casais brasileiros a partirem para a Europa na hora de dizerem o "sim", mesmo que simbolicamente -a burocracia para o casamento no civil e no religioso desanima muitos casais, que preferem casar a sério antes de embarcarem.
Em São Paulo, já existem até empresas especializadas nos chamados "destination weddings" (casamentos como destinos).
Fernanda Silva, da Wedding Luxe, uma das primeiras do ramo, afirma que antes a procura de brasileiros pelo serviço era muito rara -neste ano, ela já tem oito casamentos marcados.
Pela Be Happy Viagens, que ajudou a organizar o casamento de Renata ao lado da "wedding planner" Camila Relva, neste ano foram e serão, ao todo, nove.
"As noivas estão vendo que o investimento é muito grande para uma festa que vai durar cinco, seis horas [no Brasil]", diz Jacqueline Mikahil, da Be Happy. "O casamento no exterior dura dias."


sexta-feira, 27 de abril de 2012

BE HAPPY NO BOM DIA BRASIL - REDE GLOBO



Feira de casamento em São Paulo traz ofertas de cerimônias no exterior

Com eventos cada vez mais sofisticadas, o mercado de casamentos faturou R$ 12 bilhões no ano passado. E este ano deve crescer mais 15%.

Renato Biazzi - São Paulo, SP

Mês de maio, considerado o mês das noivas está chegando. E para aguçar ainda mais a vontade de casar, foi montada uma feira em São Paulo que oferece de vestidos a roteiros de lua de mel.
Os modelos são muitos e cada vez mais requintados. “Eles apresentaram bastante renda. Eu gosto de renda, modelos bem decotados nas costas, modelos mais justos. Então é isso que eu estou buscando mesmo”, comentou uma noiva.
“Estou buscando um vestido mais clássico, mais romântico. Estão muito moderninhos para mim. Acho que eu sou mais clássica mesmo”, contou outra noiva.
O moderno e o clássico no altar da moda. Tem até vestido ecologicamente correto - feito com adereços naturais.
“Aquela palha mesmo feita por índio. Palha, madeira, conchas, barbantes, que também são desenvolvidos lá no Nordeste. Coloco isso em cima do luxo”, explica a estilista Lourdinha Noyama.
Nos camarins, as modelos são preparadas para impressionar as noivas indecisas quanto ao vestido. Mas, por trás da superprodução, os estilistas dizem: o que deve prevalecer na escolha é o sentimento.
“Você vê uma menina que está feliz porque que está casando com o cara. Achou o cara certo, está com a casa pronta. Ela pode estar com qualquer vestido, a felicidade é que importa”, diz o estilista Samuel Cirnansk.
E nesse caso, a felicidade custa caro. Mas a feira em São Paulo facilitou a vida dos noivos: reúne ofertas e tendências dos serviços que fazem a alegria dos convidados.
Nos estandes, ambientes de festa são recriados. Tudo bem bolado para prender a atenção e o paladar. “Levaria todos, são deliciosos”, confessou uma visitante.
Com eventos cada vez mais sofisticadas, o mercado de casamentos faturou R$ 12 bilhões no ano passado. E este ano deve crescer mais 15%.
“Antigamente o segundo casamento, o terceiro casamento era uma coisa discreta. Hoje as pessoas fazem festa de novo no segundo, no terceiro, no quarto’, comenta Carol Montenegro, organizadora do evento.
A feira também tem opções para quem quer fugir do convencional. No estande, uma agência de viagens oferece cerimônia e festa fora do Brasil. Que tal casar numa praia na polinésia francesa? Em uma vila medieval na Itália?
“Esse sonho é possível. Por exemplo, em um castelo da Toscana, uma festa pode sair mais barato do que uma super produção aqui no Brasil”, garante a proprietária de uma agência de viagens, Jacqueline Mikahil.
Com tantas possibilidades, é só ir atrás dos preparativos. A advogada Lívia Vital Bueno, que vai casar no fim do ano, já está fazendo isso. Sozinha. Ela conta que o namorado não está correndo atrás dos preparativos junto com ela. “Ele está correndo de mim!”, brinca. “Comer os doces, ele come, ver a lua de mel, ele até vê. Mas o resto mesmo, quem está vendo sou eu”, afirma a advogada.
Confira a matéria no link:

domingo, 22 de abril de 2012

LUA DE MEL NA ILHA MAURÍCIO & ÁFRICA DO SUL



Lua de Mel na Ilha Maurício & África do Sul
" Olá Karen,
Retornamos ontem da viagem!! Gostaríamos de agradecer o profissionalismo de vcs!!! Foi incrível!! Não tivemos nenhuma intercorrência durante a viagem, todos os hotéis, passeios, translados, foram perfeitos!!
Os hotéis foram todos fantásticos, principalmente o The Residence em Mauritius e o Kapama, realmente um sonho!!
Como sugestão: Propor uma diária e 1 dia a mais no Kapama. Dois dias são suficientes para os Safaris, mas se existem outras opções de passeios como Safari de elefantes e passeio de balão que não são possíveis de fazer em dois dias de Kapama, sem perder um dos safaris...
Obrigado. Ricardo e Luciana "

LUA DE MEL EM BAHAMAS & MIAMI


Lua de Mel no Sandals Emerald Bay & Miami
“Olá, Karen!
Fomos muito bem de lua de mel. Adoramos o Sandals! O atendimento é impecável, o quarto bem confortável e sofisticado. O lugar também não é muito cheio, mantendo uma quantidade de hóspedes suficiente a não tirar a privacidade dos casais (sempre havia espaço disponível na piscina e na praia, em nenhum momento pegamos filas nos restaurantes nem ficamos trombando toda a hora com pessoas...).
Outro ponto positivo: fomos, por cinco dias, os únicos brasileiros. Só havia americanos. E os americamos que lá frenquentam (em grande parte, de terceira idade) eram cultos, cordiais e muito educados. Nos sentimos acolhidos por todos :-).
Se voltássemos outra vez, talvez optaríamos por um período menor de estadia, porque realmente nos sentimos entediados nos dois últimos dias. Além disso, a comida, aliás, deliciosa, é bem americanizada, ou seja, gordurosa e muito codimentada. Como a tendência é querer comer de tudo nos primeiros dias, no final da estadia, já estávamos bem enjoados.
Só estranhamos o fato de não haver garçom nas piscinas e na praia à disposição dos hóspedes. Vimos que os americanos, certamente por uma questão cultural, estavam bem à vontade em pegar eles mesmos as bebidas no bar. Mas, nós, "mal acostumados" como todo brasileiro, estranhamos bastante a falta de certas "regalias". Assim, recomendamos muito a contratação do concierge particular.
Quanto à Miami, a localização do hotel era perfeita! E, não sabemos como, deiram-nos direito o café da manhã (não nos lembrávamos de ter fechado pacote com café?).
Enfim, foi tudo perfeito (tirando o serviço da American Airlines, que anda cada vez pior. A nossa TAM é infinitamente superior).
Obrigado por tudo!
Filipe e Kallana “

BE HAPPY NA CLAUDIA ON LINE

 

Os melhores lugares para um destination wedding

Para economizarem, casarem de um jeito prático ou até por puro charme mais e mais casais estão optando por selar o amor durante uma viagem de sonho. Se você também tem essa vontade de unir a cerimônia com a lua de mel, veja algumas fotos do recém-lançado livro Destination Wedding, da expert em viagens Jacqueline Dallal Mikahil, dona da agência Be Happy Viagens, em São Paulo.
Veja as fotos: http://claudia.abril.com.br/galerias/os-melhores-lugares-para-um-destination-wedding/?p=/noivas/online

domingo, 15 de abril de 2012

MATÉRIA SOBRE DESTINATION WEDDING NO PORTAL IG

CASAMENTO EM TERRAS ESTRANGEIRAS: DESTINATION WEDDING

Ideia de viajar e curtir por mais tempo a celebração ao lado de amigos e familiares conquista casais brasileiros

Giovanna Tavares, iG São Paulo


Para celebrar o começo de uma nova fase, alguns casais preferem atravessar fronteiras e planejar o casamento em cidades ou países diferentes, longe de suas cidades de origem. A opção de casamento, conhecida como destination wedding, é uma tendência crescente no País, segundo Jacqueline Dallal Mikahil, psicóloga e autora do livro “Destination wedding – O casamento como destino” (Editora M Luz).

“No Brasil, o destino mais escolhido pelos casais é o litoral, que já configura um destination wedding”, explica Jacqueline. No exterior, os destinos preferidos são Caribe, Ilhas Maldivas, Itália e França. O casal pode oferecer aos convidados apenas a festa no lugar escolhido ou arcar com todos os custos, desde o transporte até a hospedagem.
“É uma oportunidade de convivência mais intensa, já que são cerca de três dias de celebração com a viagem”, ressalta Jacqueline. Os valores podem variar de acordo com o número de convidados e o local da festa; na Europa, uma celebração para 40 convidados pode custar a partir de 30 mil euros, o equivalente a R$ 72 mil.

Planejamento: quanto mais cedo, melhor

Os preparativos para um casamento fora de sua cidade devem ser começados o quanto antes. “Comece com um ano de antecedência, para que todos os envolvidos possam se programar e comparecer ao casamento”, sugere Fernanda Silva, da Wedding-Luxe, organizadora de casamentos no exterior.
O primeiro passo é definir o orçamento. Com os valores em mãos, “o casal deve escolher a cidade ou país desejado e preparar a lista de convidados, que deve ser limitada”, acrescenta Fernanda. O ideal é considerar apenas familiares e amigos próximos. O segundo passo é enviar o chamado “save the date”, para que os convidados tenham tempo suficiente para programar uma viagem e possam confirmar presença, a fim de facilitar os cálculos do casal.
Com a época e o local escolhidos, passe aos detalhes seguintes. “É importante avaliar se o local do casamento estará em alta temporada, qual será a situação climática e outros detalhes, para evitar possíveis frustrações”, orienta Jacqueline.
Considere também o tipo de cerimonia a ser realizada. Para destinos internacionais, é mais complicado organizar uma cerimônia religiosa, que requer uma série de documentos e o pagamento de uma taxa.
Lembre-se também de que não haverá oficialização legal do casamento em terras estrangeiras. “O casal já deverá ter se casado no civil aqui no Brasil”, afirma Fernanda. O destination wedding torna-se uma comemoração do matrimônio, com as bênçãos de um celebrante à escolha dos noivos.


O “sim” na França e na Bahia

Maria Clara Couto e José Youssef disseram o “sim” em uma cerimônia religiosa na França, no vilarejo de Saint-Symphorien-le-Château, próximo a Paris. Youssef é sírio e seus pais não moram no Brasil, por isso a Europa surgiu como uma possibilidade de reunir a família do casal.
“Meu pai sugeriu que fizéssemos algo só para os familiares na Europa, mas acabamos celebrando com 80 convidados”, conta Maria Clara. A data escolhida foi setembro de 2011, mas os planejamentos começaram cerca de seis meses antes, em março.
O casal hospedou amigos e familiares em um castelo próximo à igreja, onde foi realizada a festa. “Minha família é muito católica e eu fiz questão de ter uma cerimônia religiosa, que foi a parte mais complicada do planejamento”, afirma Maria Clara, que é médica. Foi necessário autenticar documentos em suas respectivas cidades – Campo Grande e Damasco – e pagar uma taxa à igreja.
“Depois da cerimônia e da festa, ainda ficamos uns dez dias com alguns amigos e familiares viajando de carro pela França e por outros lugares da Europa”, relembra a médica. “Fizemos um grande passeio juntos, não foi só um casamento”, completa.

Os noivos Natasha, de Belém do Pará, e Maycon Gonçalves, paulista da capital, também elegeram uma terceira localidade para servir de altar. Arraial D’Ajuda, na Bahia, fica no meio do caminho de suas cidades de origem e foi o cenário do casamento. “Ele tem um carinho muito grande por lá e decidimos que seria a melhor opção”, comenta Natasha.
O fato de não conhecer Porto Seguro e seus fornecedores foi complicado para a organização do casamento. “Precisei levar doces de São Paulo, pois não consegui o contato de ninguém que fizesse esse serviço lá”, diz a noiva.
Mas Natasha não teve preocupações com a burocracia que teria no exterior. A cerimônia religiosa foi celebrada em uma capela, seguida de uma festa em um hotel à beira da praia, em novembro de 2011. “Os convidados começaram a chegar à vila na quarta-feira e foram embora na segunda”, conta. Maycon fez aniversário no domingo, um dia após a cerimônia, e todos participaram de uma segunda comemoração.
Se a festa tivesse acontecido em uma das cidades de origem do casal, a celebração não passaria de um dia. “Para mim, a grande sensação do casamento em viagem foi ter curtido vários dias com todas as pessoas juntas em um lugar, de familiares a amigos e amigas que eu não via há muito tempo”, diz Natasha.

Link para a matéria:
http://delas.ig.com.br/noivas/cerimoniaefesta/casamento-em-terras-estrangeiras-destination-wedding/n1597741086090.html

MATÉRIA SOBRE DESTINATION WEDDING NA UOL


Em busca de inovação, noivos brasileiros planejam casamentos em outros países
Bárbara Stefanelli
Do UOL, em São Paulo

O sonho do casamento perfeito não tem limites para alguns noivos. E, muitas vezes, para realizar a cerimônia e festa ideal, eles até ultrapassam a fronteira do país de origem, como mostra o recém-lançado livro “Destination Wedding - O Casamento como Destino” (R$ 65, ed. MLuz), da autora de Jacqueline Dallal Mikahil, dona da Be Happy Viagens, agência especializada em destinos de luxo para casais.
Em entrevista para o UOL Casamento, a autora, que também já publicou o livro “Enfim Nós - a Lua de Mel, Seus Cenários e Seus Significados", diz que a prática tem crescido no Brasil e, em alguns casos, pode até sair mais em conta, comparando com uma cerimônia de luxo. “Uma festa na Toscana [na Itália] para umas 120 pessoas sai por R$ 80 a 90 mil. Já existe todo um esquema preparado e os noivos fecham com os fornecedores de lá”, explica Jacqueline.
Ainda segundo a empresária, esses destinos já possuem pacotes de casamentos prontos que, normalmente, são feitos por apenas um fornecedor, fator que acaba barateando os custos. “A indústria do casamento se profissionalizou no Brasil e, atualmente, existem muitos fornecedores, o que acaba aumentando o preço final, pois os noivos têm de pagar a igreja, o espaço da festa, os móveis, a decoração...”
Inovando
Querer inovar e estender o momento da celebração são os pontos que fazem os noivos optarem por um casamento em outro país ou cidade, segundo Jacqueline. “O mercado brasileiro de casamentos está crescendo absurdamente e as pessoas querem inovar, buscando novas modalidades para se diferenciar. Outra questão é que os brasileiros descobriram que essa modalidade de casamentos é muito mais interessante, porque você passa alguns dias com amigos e familiares. A celebração não dura só quatro ou cinco horas, como na festa de casamento convencional.”
A opção ainda pode ser útil para casais que são de países diferentes (“por exemplo, se o noivo for norte-americano e a noiva brasileira, eles podem fazer o casamento no Caribe, que fica no meio do caminho”). Outra possibilidade é para os amantes que estão renovando os votos e querem compartilhar o momento com os familiares e amigos, mesmo que seja em outra cidade. Mas, se for optar pelo tipo de cerimônia, lembre-se: a lua de mel será no mesmo local em que os familiares vão ficar. Para os casais que desejam maior privacidade, vale continuar a viagem alguns dias depois da comemoração, sem a companhia dos convidados.
OrganizaçãoJá que casamentos do tipo demandam maior planejamento e esforço por parte dos convidados, o ideal é avisá-los dez meses antes da data, assim eles poderão se organizar ou até marcar as férias para a mesma época. “Os convidados estão aderindo, porque as noivas antecipam o convite, e acaba sendo um pretexto para eles conhecerem o local e redondezas”, explica Jacqueline.
O modelo e tempo de duração da viagem --segundo Jacqueline, normalmente uma semana-- vai depender dos noivos. “Já fiz casamentos menores, para 30 a 40 pessoas, que os noivos mandaram convite com passagem e tudo. Mas existem várias possibilidades: os noivos podem pagar apenas pela festa ou por parte da hospedagem e algumas propostas de passeio, entre outras combinações. Isso vai depender dos noivos e da família deles; cada família tem um jeito.”
Jacqueline afirma que, nos últimos dois anos, a tendência cresceu no Brasil. Os destinos mais procurados (e mais em conta) são: Itália, na região da Toscana, Caribe e praias do Nordeste ou do Sul do país. No entanto, a empresária alerta que é sempre bom visitar o lugar antes de fechar o contrato. E, por isso, é bom que o planejamento comece com, no máximo, um ano e meio de antecedência.

Link da matéria:

segunda-feira, 9 de abril de 2012

MATÉRIA SOBRE DESTINATION WEDDING NO G1


Exclusividade e preço levam brasileiros a casar no exterior.
Renata e Alan fecharam pacote com castelo na Itália por R$ 98 mil.
Especialistas apontam que festa similar sairia R$ 150 mil no Brasil.

A indústria casamenteira no Brasil tornou-se tão dinheirista que começa a afugentar os próprios noivos. Mesmo quem é do ramo, como a decoradora de festas Renata Salvadego, 35, e consegue bons descontos com os fornecedores, reconhece que ficou mais em conta fazer a festa fora do país. A dela vai ser em um castelo na Toscana, a 20 minutos de Florença, na Itália.
Renata está pagando R$ 98 mil por um pacote com comida, bebida, bolo, doces, iluminação, decoração, fotógrafo, quarteto de cordas, DJ, padre e ainda as passagens dos noivos e hospedagem por 5 dias. No Brasil, segundo especialistas, um casamento do mesmo nível não sairia por menos de R$ 150 mil.
“Tudo aqui é terceirizado, e isso encarece demais a festa. Então, por exemplo, o fornecedor do bem-casado é um, o da forminha onde ele é servido, outro, o da embalagem, um terceiro. Na Europa, você paga um preço fechado, que dá direito a tudo de primeira”, diz a cerimonialista Camila Relva, 32.
Dependendo da empolgação dos noivos, a festa no Brasil pode seguir uma planilha de 40 itens e custar R$ 300 mil. De acordo com a Associação de Profissionais, Serviços para Casamento e Eventos Sociais (Abrafesta), em apenas um dia os casamentos de São Paulo consomem 1,4 milhão de flores, 400 mil doces e mais de mil horas de filmagem.
Ao escolher casarem-se na Toscana, Renata e seu noivo, o corretor de valores Alan Cardoso, 30, não desembolsaram um tostão a mais com a lua-de-mel, uma vez que já estarão no destino.
Alguém pode argumentar que os convidados gastarão com passagem e hospedagem aquilo que Renata economizou na festa. Mas ela diz que isso não foi impeditivo para que 100 pessoas, até agora, confirmassem presença. Com a vantagem, diz ela, rindo, de que ninguém vai por obrigação.
“Eles estão curtindo horrores. A maioria aproveitou para estender um pouco e fazer uma viagem de férias. No fim, meu casamento vai durar 5 dias. A gente já está programando passeios maravilhosos pela região.” O casamento está marcado para setembro.
O aluguel do Castello di Vincigliata é por 5 horas. Para ter uma ideia, no Brasil, se a noiva não quiser pagar por apenas uma hora de igreja (para evitar de ser precedida e seguida por outras cerimônias) ela terá de “comprar” todos os horários do dia (coincidentemente, o equivalente a 5 horas) por cerca de R$ 15 mil. Isso, depois de enfrentar alguns meses de fila de espera. Ok, as igrejas em questão são as mais concorridas de São Paulo, e as festas, as mais incríveis. Mas na Toscana a igreja é um castelo, e a festa, exclusivíssima.

Dezoito destinos
Os profissionais que produzem esses casamentos afirmam que é possível escolher entre 18 destinos idílicos nos EUA, França, Itália, Polinésia, Portugal. "Da África a Zanzibar", diz a empresária Jacqueline Mikahil, da agência de turismo Be Happy.
Ela, que no próximo dia 10 lança o livro "Destination wedding, o casamento como destino", explica que a fantasia da noiva costuma ser, em si, uma viagem: "Existe cliente que quer ter um casamento de princesa e traz o cenário dos seus sonhos para um bufê em São Paulo; e tem a que que só se contenta com um castelo de verdade. Essa faz viaja, faz in loco."
Na bem sucedida experiência do fotógrafo Alexandre Namour, 32, e da dermatologista Mariana Rodrigues Pimenta, 33, que se casaram em outubro de 2011 em uma vinícola na região do Douro, em Portugal, os garçons que serviram os convidados eram estudantes universitários de gastronomia. "Eles sabiam tudo sobre os pratos, inclusive como fazê-los. Imagina quanto você não pagaria no Brasil por esse serviço", diz Mariana.Se por um lado a lista de convidados é mais enxuta, por outro os noivos estão dispensados de cumprimentar aquela parentada distante, ou os amigos de infância dos pais - que eles mal conhecem. "A fila diminui bem", brinca ela.
Para a apresentadora Ana Carolina Scaff, que se casou há 10 dias em Punta Del Este, no Uruguai, o único senão foram as concessões que teve de fazer para se ajustar à cultura local. "Precisei substituir o bem-casado, na minha festa, pelo alfajor."
Ana Carolina escolheu casar-se em Punta porque ela, que é de Cuiabá, e o marido, de São Paulo, queriam a festa em uma cidade de praia.
Abrir mão do bem-casado não chegou a ser uma decisão amarga, especialmente se se levar em conta que, dependendo da doceira, da forminha e da embalagem, o tradicional bolinho recheado com doce de leite pode chegar a custar R$ 15 cada um. Calculam-se três por convidado.
Qualquer um concordará, ainda que temporariamente, que não há nada mais delicioso nesse mundo que um bom alfajor.
Link da Matéria:

domingo, 25 de março de 2012

BE HAPPY NA TRAVELWEEK SP - 2012


Estaremos participando novaamente da Travelweek SP, que acontecerá de 10 a 13 de abril, na Bienal do Ibirapuera. Esperamos a sua visita no nosso espaço, localizado no pavilhão de agências e operadoras.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

LUA DE MEL NO SANDALS EMERALD BAY - BAHAMAS & MIAMI



"Karen,
Boa Tarde!!!! Tudo bom?
Demorei a responder por que logo após chegarmos de lua de mel o computador resolveu dar problema. E responder do jeitinho que eu queria pelo Ipad não dava! rs
Quanto a nossa viagem, bom, ela foi simplesmente PERFEITA!!!! Não tivemos nenhum problema, nenhum imprevisto! Tudo, tudo como uma lua de mel deve ter e ser!
A nossa ida primeiro a Bahamas - George Town - depois da festa, mesmo nós que viajamos 5 dias após o casamento, foi acertadíssima! Nós queríamos mesmo era descansar! E ao chegar lá foi exatamente isso que tivemos: um mar incrivelmente azul, serviço de primeira, conforto e descanso. O hotel só com casais foi fundamental para isso! Como fomos à época do Natal tinha uma programação especial para quem quisesse, podemos dizer, um pouquinho mais de agito - o que não era o nosso caso. Um detalhe é que essa programação não atrapalhava em nada o sossego do lugar. Fomos a todos os restaurantes do resort e a comida mesmo diferente em cada um, assim como o atendimento, foi impecável! E olha que nós não estávamos na expectativa de ter uma ceia de Natal (principalmente tão gostosa quanto a nossa do Brasil) e tivemos! Por fim em Bahamas não fizemos nenhum passeio, aproveitamos bem o resort e o número de dias foi suficiente para descansar sem ficar entediado.
Ah vou falar: esse sistema all inclusive é tudo de MARAVILHOSO!!!!!!! Depois do casamento você paga tantas coisas que na lua de mel poder andar sem carteira foi perfeito! O único probleminha é que ficamos com medo de ficar mal acostumados e chegar aos restaurantes de Miami comer, levantar e sair da mesa sem pagar a conta! Hahaha. Depois do paraíso partimos para Miami - o paraíso das compras! rs
O Marriott de Miami nós atendeu super bem em questão de localização e conforto. Como não resistimos aproveitamos os dias e fomos às compras! Que delícia!!
O Reveillon nos surpreendeu com uma festinha até animada no restaurante do hotel, com comida maravilhosa (leia-se frutos do mar- tudo que AMO!), queima de fogos e uma banda! Para o que esperávamos foi 1000!Todas as dicas que deram de Miami foram bem proveitosas! Claro que não deu para fazer todas, mas as que fizemos foram ótimas!O número de dias em Miami também foi ponto super positivo, pois no último dia de lua de mel foi que bateu a vontade de vir embora! Foi na medida! A viagem não ficou cansativa! Os dias certos!
E assim foi a nossa deliciosa viagem! Voltamos de lá renovados, mais apaixonados e já pensando em programar a próxima para comemorar um ano de casados!
Obrigada Jacque e Karen por toda atenção!
Com certeza nós falaremos em breve!!
Beijos. Nathália e Daniel "

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

ESQUENTA HONEYMOON - JANEIRO : KIAROA ECO-LUXURY RESORT!


Ainda dá tempo! Todos os casais que fecharem a viagem de lua de mel na Be Happy Viagens em janeiro, estarão concorrendo a um final de semana (02 noites), com meia-pensão, no paradisíaco KIAROA ECO-LUXURY RESORT!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

RECORDES DO NOSSO PLANETA...



Recordes da natureza

A maior cordilheira
Cordilheira dos Andes, na América do Sul, com 8 mil quilômetros.

A maior ilha
Groenlândia, com 2.175.600 km2.

A montanha mais alta
Mauna Kea, no Havaí, tem 10.203 metros a partir do fundo do oceano Pacífico. Se for considerado apenas o pedaço que fica acima do nível do mar, a montanha conta com 4.205 metros.

A principal queda d'água
Angel, na Venezuela, com 979 metros de altura.

O lago mais alto
O mais alto lago navegável é o Titicaca, no Peru, 3.811 metros acima do nível do mar.

O lago mais profundo
Lago Baikal, Rússia, com 1.620 metros.

O maior golfo
Golfo do México, com 1.502.200 km2.

O maior lago
Mar Cáspio, entre Rússia e Irã, 372.000 km2 e 980 metros de profundidade.

O maior rio em extensão
Amazonas, com 7.025 quilômetros.

O maior vulcão
Gallatiri, Chile, com 6.060 metros.

O oceano mais profundo
Oceano Pacífico, com uma profundidade média de 4.267 metros.

O ponto mais alto
Monte Everest, no Himalaia, fronteira entre Nepal e Tibete, 8.850 metros acima do nível do mar.

O ponto mais baixo
Mar Morto, entre Israel e Jordânia. A superfície da água está 396 metros abaixo do nível do mar.

O ponto mais chuvoso
Monte Waialeale, no Havaí, com uma média anual de 11.680 mm.

O ponto mais frio
Estação de Vostok, na Antártida, -89,2ºC (21/07/1983).

O ponto mais quente
El Azizia, Líbia, 58ºC (13/09/1922).

O ponto mais seco
Deserto de Atacama, no Chile, sem chuvas do ano de 400 a 1971.

Fonte: www.tudodeturismo.com.br
Foto: Lago Titicaca- Perú